SEMED e Ministério Público definem últimos detalhes para lançamento dos Jornais “Eco Kids” e “Eco Teens”

eco

A Secretaria Municipal de Educação, em parceria com o Ministério Público Estadual e as escolas municipais Adeliêta Ramalho e CEBC Extensão Primavera, realizaram nesta quinta-feira, 14, a apresentação das “bonecas* ” dos jornais “Eco Kids” e “Eco Teens”. As Publicações têm como foco o meio ambiente e retratam os projetos desenvolvidos nas referidas escolas.

Participaram a promotora de justiça karina Gomes Cherubini, o secretário de educação Ricardo Amorim e de agricultura, Eric Fabiano, o diretor do Departamento de Meio Ambiente, Crésio Lima, além de representantes dos Conselhos, do FUNDEB e do Meio Ambiente, Diretores, Coordenadores Pedagógicos e professores envolvidos com o projeto de Educação Ambiental “ECO KIDS” e “Eco TEENS”.

eco2

O objetivo da reunião foi acertar os últimos detalhes dos Jornais “Eco Kids” e “Eco Teens”, para serem encaminhados à gráfica e discutir os preparativos para o Lançamento destes jornais nos próximos dias 04 e 05 de dezembro, às 15 horas nas próprias escolas (Escola Municipal Adelieta Ramalho e Extensão do CEBC).

IMG-20141113-WA00401

Os jornais ambientais Eco Kids e Eco Teens são voltados para alunos matriculados no Ensino Fundamental I e Ensino Fundamental II, respectivamente. O tema do jornal na Escola Municipal Adelieta Ramalho foi o Lixo, já no Centro Educacional de Barra do Choça – Extensão Primavera, foi a Água.

IMG-20141113-WA0039

As escolas se mobilizaram e, com o apoio da SEMED e do DEMMA, desenvolveram uma série de atividades. O resultado destes trabalhos foi organizado, editado e diagramado pelo professor e jornalista José Amorim. Serão impressos mil exemplares de cada um destes jornais, cuja distribuição será feita junto aos alunos e à comunidade. Cerca de 760 estudantes participaram ativamente do projeto.

*A boneca ou boneco é uma prova impressa do seu arquivo, simulando, de forma aproximada, como ele deve ficar em seu formato final (ou seja, impresso). O boneco é usado para identificar e prevenir falhas que não foram ou não poderiam ser identificados sem a geração de um “protótipo”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *